Novidades do Congresso da Academia Americana de Dermatologia-AAD2008 (parte3)

compartilhar:
o autor

Formada pela UNIFESP, com título de especialista em Dermatologia e membro da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e da AAD (American Academy of Dermatology), a Dra Érica Monteiro escreve regularmente para o Dermatologia.
informações de contato da Dra. Érica Monteiro

A Eficácia da Toxina Botulínica Não Diminui Após Repetidas Aplicações (Pôsteres P936 e P937, AAD Texas, EUA- fevereiro 2008))
Vários estudos apresentados no AAD 2008 mostraram eficácia da aplicação da toxina botulínica tipo A mesmo após repetidas sessões.
A duração de um tratamento está entre 3 a 4 meses (isso mesmo, longe daqueles 6 meses que eram esperados por nós – usuários do produto) e o tratamento pode ser repetído inúmeras vezes sem perda de eficácia (essa é a boa notícia).

Num estudo, investigadores japoneses apresentaram dados de segurança e eficácia no uso da toxina botulínica para rugas glabelares, com resposta persistindo por 64 semanas de tratamento. Makoto Kawashim do Departamento de Dermatologia da Universidade Women’s Medical, em Toquio, Japão foi o investigador principal de um estudo com 363 mulheres que foram tratadas para ruga glabelar grave (na parte central da testa). As mulheres foram sorteadas para receber 10 ou 20 U da toxina tipo A Botox da Allergan Inc ou placebo. As injeções foram aplicadas em 5 pontos da glabela durante as sessões. Essas aplicações foram repetidas sempre que necessário quando as rugas voltavam a ficar moderadas ou graves (numa escala de 2 ou 3 numa escala de 3 pontos) e respeitando um intervalo mínimo de 12 semanas entre as sessões. A eficácia não diminuiu e as taxas de melhora foram iguais ou maiores que 90% na semana número 4 de cada ciclo de tratamento. Não foram detectados anticorpos neutralizantes em nenhum dos grupos tratados.
Kawashima e os outros investigadores concluiram que as aplicações repetidas não afetaram a duração a longo prazo, nem a eficácia. Os investigadores relataram que há descrições anedóticas de que a eficácia até parece aumentar após aplicações bem sucedidas. Eles afirmam que a toxina é segura e que não ocorre atrofia muscular, exceto na área temporal. O estudo japonês foi financiado pela Allergan, Inc. e o investigador Derick declara não haver conflito de interesses com os patrocinadores.

Observação: Botox é o nome comercial da Toxina Botulínica Tipo A produzida e comercializada pelo Laboratório Allergan.

o autor

Formada pela UNIFESP, com título de especialista em Dermatologia e membro da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e da AAD (American Academy of Dermatology), a Dra Érica Monteiro escreve regularmente para o Dermatologia.
informações de contato da Dra. Érica Monteiro

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

1 Comentário